Cirurgia Oral e Maxilofacial

A Articulação têmporo-mandibular (ATM)

ATM é a abreviatura de articulação têmporo-mandibular. Localizam-se entre a mandíbula e o crânio na região anterior ao ouvido, do lado direito e esquerdo. Essas articulações, juntamente com os músculos da mastigação, possibilitam os movimentos da boca como abertura,fechamento, e funções como mastigar, falar e engolir. Devido a complexidade de seus movimentos, as ATM’s e os músculos mastigatórios podem apresentar disfunções, denominadas desordens têmporo-mandibulares (DTM).

Disfunções têmporo-mandibulares (DTM’s)

DTM é a abreviatura de Disfunções Temporomandibulares. Genericamente, o termo se refere às anormalidades que atingem as ATM e/ou os músculos da mastigação.

Tipos de DTM’s

As DTM’s podem ser classificadas em degenerativas, traumáticas e tumorais. Em todos estes casos é necessário um exame clínico e radiográfico minucioso para estabelecer o diagnóstico e o tratamento indicado.

As desordens degenerativas são as mais comuns, e podem ser divididas em 3 categorias:

  • Dor miofascial: causa dor nos músculos da mastigação e que controlam a articulação;
  • Deslocamento de disco articular: causa dor e ruídos articulares, travamento da mandíbula e assimetria dos movimentos mandibulares;
  • Desordens inflamatórias da ATM: causam degeneração dos ossos que compõem a ATM, gerando dor muscular e articular, ruídos articulares, dores de cabeça alteracão da mordida.

A equipe multidisciplinar da Clínica FACE avalia cada caso individualmente e inicia o tratamento com terapias conservadoras e não-invasivas, como placas oclusais e fisioterapia oral. Na maioria dos casos, estas terapias são suficientes para o controle dos sintomas, mas casos mais severos ou refratários à terapia conservadora requerem abordagens mais complexas, que variam desde uma artroscopia da ATM até a sua substituição total por enxertos ou próteses que substituem a articulação danificada.

Causas

Não existe uma causa específica. Existem fatores que podem desencadear, perpetuar e contribuir para que a dor e disfunção se apresente. Alguns destes fatores são: trauma, estresse emocional, apertamento constante dos dentes, hábitos como mascar chicletes, roer unhas, etc, e até predisposição genética para dores crônicas.

Tais fatores geram sobrecarga na articulação, causando um desgaste da cartilagem e do osso articular e contribuindo para o aparecimento das DTM’s. Doenças inflamatórias crônicas, como artrite reumatóide, também são fatores etiológicos importantes.

Sintomas
  • Dificuldade, dor ou limitação para abrir ou movimentar a boca;
  • Desconforto durante a mastigação;
  • Alteração na posição dos dentes;
  • Ruídos (barulhos) nas ATMs;
  • Travamento da mandíbula;
  • Dores na face, ouvido e pescoço;
  • Dores de cabeça (cefaléias);
  • Cansaço e espasmo nos músculos da face.

Tratamento

Os tratamentos de escolha nos dias atuais são conservadores e apresentam excelentes resultados, como autocuidados, medicação, placa de mordida, fisioterapia, etc. Em uma pequena porcentagem de casos onde há alterações específicas nas ATMs, a cirurgia pode ser indicada. Entretanto é importante lembrar que é fundamental um correto diagnóstico já que a maioria das DTMs apresentam envolvimento muscular com indicação de tratamentos conservadores.

Modalidades de tratamento

Os tratamentos de escolha nos dias atuais são conservadores e apresentam excelentes resultados, como autocuidados, medicação, placa de mordida, fisioterapia, etc. Em uma pequena porcentagem de casos onde há alterações específicas nas ATMs, a cirurgia pode ser indicada. Entretanto é importante lembrar que é fundamental um correto diagnóstico já que a maioria das DTMs apresentam envolvimento muscular com indicação de tratamentos conservadores.

Tratamento conservador

Quando as difunções são transitórias e sem sintomas de piora, o tratamento para alívio do desconforto e dor é conservador e reversível. Nestes casos, placas estabilizadoras de mordida promovem relaxamento dos músculos e consequentemente aliviam a dor e o desconforto associado à musculatura mastigatória e à articulação têmporomandibular.

Fisioterapia muscular e articular, medicamentos e re-educação do pacientes para evitar hábitos funcionais são terapias adjuntas essenciais para o sucesso do tratamento.

Tratamento cirúrgico

Há diversas opções para o tratamento cirúrgico das DTM’s. A equipe da Clínica FACE sempre optará inicialmente por uma cirurgia minimamente invasiva, visando conforto ao nosso paciente.

A Artrocentese é a abordagem menos invasiva. Trata-se de uma lavagem intra-articular para eliminar mediadores inflamatórios que causam dor, seguida da infusão de uma substância visco-elástica (ácido hialurônico) para lubrificar os componenetes da articulação. É realizada sob anestesia local ou geral, sem cortes, sem pontos e promove conforto pós-operatório imediato.

A Artroscopia consiste em um procedimento cirúrgico minimamnete invasivo, sem cortes e sem suturas (pontos), indicada em desordens refratárias as terapias conservadoras. Através de uma micro-câmera, os tecidos da articulação são examinados, manipulados e reposicionados, visando a obtenção de uma complexo articular saudável. É realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral, e promove conforto pós-operatório imediato, permitindo que os pacientes retornem à rotina diária dentro de poucos dias.

Quando as desordens têmporo-mandibulares causam lesões extensivas aos tecidos da articulação, dor severa, deformidades faciais e deficiência das funções mandibulares (mastigação, abertura de boca, fala...) podem ocorrer. Nestes casos, quando a terapia conservadora não promove melhoras, a articulação danificada deve ser submetida a uma cirurgia mais complexa, que varia desde o repocionamento do disco articular a substituição da articulação por próteses articulares similares as próteses utilizadas para substituição de outras partes do corpo.

Fisioterapia (re-educação)

Re-educação consiste em uma série de manobras fisioterápicas que tendem a eliminar hábitos parafuncionais (relacionados a postura da cabeça e da mandíbula), melhorarando o funcionamento dos músculos e da articulação, e assim garantindo que o conforto articular se mantenha após o tratamento.

As técnicas utilizadas compreendem massagem e alongamento muscular, exercício de língua, correção postural e dinâmica respiratório.